logo FBP Novo

Recebi numa lista de discussão do PT e reproduzo para meus leitores. Ajudem a divulgar e construir agenda local:

“O Coletivo Nacional da Frente Brasil Popular reunido ontem, 29 de janeiro, em São Paulo realizou sua primeira reunião após o início do Governo Bolsonaro. A reunião teve por objetivos atualizar a análise de conjuntura com base na avaliação do primeiro mês do atual Governo. Diante dessa análise definimos um conjunto de prioridades, incluindo as principais bandeiras de luta dos próximos meses. Por fim, avançamos na definição dos objetivos e do processo de construção da III Conferência da FBP.

 

I – Prioridades Políticas:

  • Fortalecer e consolidar a FBP nos estados. É pressuposto básico para todas as iniciativas de resistência, retomarmos a organicidade da FBP, principalmente das operativas estaduais e dos coletivos estaduais.
  • Ampliar o nosso campo de articulações na perspectiva de construção de uma ampla frente de oposição ao Governo Bolsonaro, em especial com a Frente Povo Sem Medo, com as centrais sindicais, bem como com todos os setores democráticos.
  • Manter a nossa capacidade de iniciativa, explorando as contradições do governo Bolsonaro, mas ao mesmo tempo preservando as nossas forças, sem ações que nos exponham a situações de repressão.
  • Estimular iniciativas de monitoramento e acompanhamento dos casos de violência política a partir da Frente Brasil Popular.
  • Bandeiras de Lutas:
    1. Luta das mulheres: A FBP deverá estimular a construção das mobilizações em torno do 8 de Março em todas as cidades, convocando os setores que participaram do ato “Ele Não” a se somarem nessa mobilização, denunciando todas as políticas de Bolsonaro que atingem as mulheres.
    2. Luta pela liberdade do Presidente Lula: No dia 7 de Abril completam-se 1 ano da prisão politica do Presidente Lula. No dia 10 do mesmo mês está prevista a votação das ADCs no STF que poderá restaurar o principio da presunção de inocência. Portanto, em conjunto com o comitê Lula livre a FBP convocará atos em todos os estados entre os dias 5 a 10 de abril pela liberdade do Presidente Lula.
    3. Luta contra as Privatizações: diante do crime social e ambiental provocado pela Vale em Brumadinho, reacende a necessidade do campo democrático e popular enfrentar o processo de privatização que está em curso. Deste modo, a FBP orienta a que os estados se organizem nesta campanha de denúncia ao crime da Vale, de acordo com o calendário apresentado abaixo.
    4. Luta contra a Reforma da Previdência: a principal prova de fogo que o Governo Bolsonaro será submetido é a votação da Reforma da Previdência. A perspectiva é que o projeto enviado ao Congresso seja ainda mais danoso aos interesses do povo brasileiro. Deste modo é fundamental que a FBP desencadeie uma ampla campanha contra esta Reforma, em conjunto com as centrais sindicas.

 

II – III Conferência da Frente Brasil Popular

 

Diante do início dessa nova etapa política é fundamental que a FBP possa realizar uma nova Conferência para debater os rumos desse instrumento para o próximo período. Segue as definições que o coletivo nacional em torno da caracterização deste espaço político.

 

  1. Data:
    1. 30 e 31 de Março
  2. Local:
    1. Guararema -São Paulo – Escola Nacional Florestan Fernandes
  3. Objetivos Políticos:
    1. Aprofundar a compreensão sobre a ofensiva conservadora em âmbito internacional, em especial seus desdobramentos na América Latina.
    2. Avançar na compreensão desta nova correlação de forças, que emerge a partir da eleição de 2018 e da composição do Governo Bolsonaro.
    3. Identificar os principais desafios políticos e organizativos da FBP, definindo o papel do Congresso do Povo nessa nova conjuntura.
    4. Apontar os eixos do planejamento para o próximo período, bem como o calendário de lutas e organizativo da FBP.
  4. Participantes:
    i. Coletivo Nacional (2 representantes por entidade nacional)
    ii. Operativas Estaduais (10 por estado) 
    iii. Os estados que por ventura tiverem demanda maior que 10 delegados devem comunicar a secretaria operativa para avaliarmos a possibilidade de conceder mais vagas.
  5. Processo Conferência:
    i. Março: Organização e definição das delegações pelas Operativas estaduais. 
    ii. 30 e 31 de Março: III Conferência da FBP
    iii. 1ª. Quinzena de Abril – Convocação de plenárias estaduais para debater os temas da Conferência

    III – Calendário de lutas e organizativo:

    Janeiro
    31 de Janeiro – Lançamento do Observatório da Democracia em Brasília
    31 de Janeiro – Sétimo dia do Crime da Vale “Pelo direito de enterrar os nossos mortos”

    Fevereiro
    6 à 10 de Fevereiro – CONEB e Bienal da UNE 
    8 de Fevereiro – Dia Nacional de solidariedade à Venezuela
    20 de Fevereiro – Plenária Nacional das Centrais Sindicais 
    25 de Fevereiro – 1 Mês do Crime da Vale – Ato nacional de denúncia

    Março
    1 à 6 de Março – Intervenções no Carnaval denunciando a corrupção da família Bolsonaro
    8 de Março – Dia internacional de luta das mulheres
    14 de Março – Dia internacional de luta contra as barragens – um ano da morte de Marielle
    16 de Março – Plenária Nacional Lula Livre em São Paulo
    30 e 31 de Março – III Conferência da FBP em São Paulo

    Abril
    7 à 10 de Abril – Denúncia de 1 ano da prisão do Lula – atos em todos os estados
    17 de Abril – Abril Vermelho

    Maio
    1 de Maio – Dia dos Trabalhadores e Trabalhadoras 
    6 de Maio – 22 anos da privatização da Vale – Dia nacional de luta contra as privatizações

 

 

 

Lula Livre!

Nenhum direito à menos!

 

Secretaria Operativa Nacional”