Já tinha escrito aqui sobre as “fazendas de cliques” como umas das formas de ganhar algum dinheiro pela internet. Como uso muito o termo de busca “trabalho” no YouTube a plataforma de vídeo indicou-me o vídeo de uma garota que tem um canal, com muitos seguidores, de orientação e dicas sobre como ganhar grana trabalhando on-line. A curiosidade falou mais alto e me deparei com a plataforma PiniOn.

Apresenta-se como uma plataforma de pesquisa de opinião onde o voluntário ganha por “missão” cumprida. As missões variam de questionários de captura de dados e desejos pessoais (que remuneram entre R$0,10 até R$2,00, sempre em função da quantidade de perguntas) até pesquisa in loco em estabelecimentos comerciais (remuneram em R$10,00). O resgate da grana é ágil e tem como teto mínimo o valor de R$25,00.

E como funciona : depois de responder algumas sondagens de natureza pessoal o aplicativo oferece a possibilidade de missões presenciais. Utilizando-se das tecnologias de geolocalização estas sondagens localizam-se no entorno de onde o usuário se encontra mas não necessariamente a curta distância. O que implica em alguma despesa de deslocamento e que pode comprometer a receita de R$10,00.

Num primeiro momento o algoritimo oferece várias sondagens mas na medida que missões não são aceitas o algoritimo reduz esta oferta. As missões tem mais um caráter de prospecção de mercado que pesquisa de opinião. Trata-se de um trabalho semelhante aos dos antigos representantes comerciais que iam em busca de clientes para os seus patrões. Agora o pesquisador faz esta prospecção arcando com as despesas operacionais e sem direito algum. E a plataforma seleciona as informações aproveitáveis para uma abordagem futura.

Enfim, mais uma forma sofisticada de ampliar a exploração do trabalho embora num país com elevados índices de desemprego acaba sendo uma alternativa para que se consiga alguma renda.