O Space é um recurso do Twitter que permite que se crie uma sala de bate papo só de áudio onde o perfil que cria a “sala” gerencia quem pode falar e pode também dividir este poder com outras pessoas. O acesso é livre, basta ter o link de acesso, e entra-se na sala na condição de ouvinte. O “dono” da sala é que permite, ou não, o acesso à condição de orador e abre o microfone quando julgar oportuno.

Este recurso foi criado para disputar espaço com um aplicativo de bate papo por voz, o CLUBHOUSE, que fez muito sucesso unas 10 meses atrás. Tido como tendência na época do lançamento (vc podia encontrar Anitta ou outras celebridades em salas abertas) o CLUBHOUSE busca incorporar novas funcionalidades para se manter. O serviço de áudio por streaming SPOTIFY também entrou na disputa sem muito sucesso com o GREENROOM.

E quem usa hoje ?

No CLUBHOUSE, em português, temos alguns nichos profissionais sem grande audiência. Pouco ou nada no campo sindical ou de movimentos sociais. No SPACE descobri recentemente vários grupos de filiados ao PT, aparentemente sem vinculação com tendências organizadas, que se reúnem para manter ativos os vínculos visando a campanha de Lula em 2022. Quase sempre baseados do Rio de Janeiro reúnem em média 50 pessoas em reuniões semanais. Eventualmente apoiadores de Ciro e Freixo aparecem mas o clima é ameno.

E como acesso uma destas salas ?

Ou através de link de convite ou percebendo, quando entrar no Twitter, círculos lilás como na imagem abaixo. Aí é só clicar

E como crio uma sala ?

Clicando no ícone de postagem, no celular, você deve clicar em “ESPAÇOS” e a partir daí o caminho é amigável.

Bem, não é novidade que o movimento sindical é pouco afeito a estas novidades. Nesta semana começo uma experiência com este recurso, ainda que de forma experimental. Depois vou tentar trazer convidados para verificar a possibilidade de engajamento.

Enquanto isso segue meu perfil no TWITTER para não perder esta experiência …. https://twitter.com/luizdenis