Então… é bem provável que você não tenha uma conta no Twitter; ou talvez tenha e quase não use. Pois bem….muito do que voce discute no cotidiano é definido pelos formadores de opinião que se manifestam através do Twitter. Algo semelhante com o boteco da esquina ou do lugar do café no local do trabalho. Nestas micro “arenas públicas” é que se decide o que é ou não digno de polêmica ou quais os fatos são relevantes para estes públicos.

O Twitter é hoje esta grande arena pública e não é à toa que políticos, artistas, jornalistas e demais pessoas públicas se manifestam através desta plataforma. Donald Trump, por exemplo só se manifestava pelo Twitter; idem o próprio Elon Musk.

Que do alto da sua fortuna se arvora a ser o único mediador deste espaço. Ao anunciar a compra do Twitter pela bagatela de 44 bi de dólares anunciou também que pretende fechar o capital da empresa. Ou seja: a empresa é só dele. Que também se auto proclamou o “absolutista” da liberdade de expressão o que é, no mínimo, uma grande contradição.

Por mais que anuncie medidas em tese simpáticas como o banimento de robôs, o controle de um espaço de tamanha importância para o debate público evidencia a necessidade de regras para o funcionamento das redes sociais justamente em nome da liberdade de expressão. Caso contrário ficaremos reféns de dois ou três bilionários. E chegaremos a achar que Organizações Globo ou o Grupo Folha são bastiões da tal da liberdade de expressão.

Bem …. se desejar ler um texto com argumentação melhor construída e fontes qualificadas deixo a sugestão do artigo do Leo Foletto no site Baixa Cultura (que tem muita coisa interessante nesta área) ….é só clicar